História dos Povos da Antiguidade

24 de jun. de 2009

O Império Bizantino

As populações que habitavam a parte oriental da extinta Roma passaram a formar o Império Bizantino.

A Civilização Bizantina nasceu das regiões restantes de Roma. Durou de 330 a 1453, ano em que Maomé II conquistou a cidade de Constantinopla.

A Origem do Império Bizantino

Bizâncio era uma antiga colônia grega. No início do período helenístico, a região passou a ter grande importância pois era um dos pontos de encontro do comércio ocidental com o oriental.BizantinosEm 395 d.C, o Imperador Romano Teodósio dividiu o vasto Império Romano em duas partes: o Império Romano do Ocidente com capital em Roma e o Império Romano do Oriente com sede em Constantinopla, cidade construída sobre Bizâncio. O objetivo era melhorar a defesa do Império contra os ataques dos bárbaros.

A Cidade de Constantinopla, também conhecida como a Nova Roma, foi construída em 330 d.C no governo do Imperador Constantino.

Em 476 Roma caiu diante dos povos bárbaros que haviam invadido a Europa. Da gigantesca Roma restou somente as regiões orientais governada pelos imperadores bizantinos.

Com a queda de Roma, O Império Bizantino tornou se independente mas mesmo assim manteve-se fieis aos princípios romanos.

Economia e a Sociedade Bizantina

Devido a sua posição geográfica, Constantinopla tornou-se o ponto de ligação cultural e comercial entre o Ocidente europeu com o Oriente. A Cultura Bizantina nasceu da mescla da cultura latina-romana com os costumes orientais da cultura grega-helênica.

Constantinopla prosperou economicamente graças ao comércio de tecidos, jóias, objetos de ouro e marfim. O artesanato e a agricultura também trazia grandes lucros.

A Arte Bizantina

Graças a riqueza acumulada pelo comércio, os governantes bizantinos passaram a gastar com a modernização das cidades bizantinas. Muralhas, palácios e igrejas foram construídas. Os conhecimentos artísticos ocidentais com a arte oriental deu origem a Arte Bizantina.

Na pintura damos destaque aos mosaicos. Já na arquitetura destacamos as construções com cúpulas e mosaicos que impressionavam pelas riquezas dos detalhes ornamentais como a Igreja de Santa Sophia.

A Religião Bizantina

Os Bizantinos herdaram de Roma o cristianismo. Com a passar do tempo o cristianismo praticado em Constantinopla tornou-se diferente do cristianismo pratico pelos reinos cristãos europeus.

Os Basileus, nome pelo qual ficaram conhecidos os Imperadores Bizantinos, passaram a proibir a veneração de imagens santas. Na verdade esta ação objetivava o enfraquecimento do poder dos monges bizantinos. O Imperadores Bizantinos considerava-se também a autoridade suprema da igreja de seu Império. Esta pratica ficou conhecida como Cesaropapismo.

O fato fez com que os Papas do Vaticano reprovasse a postura adotada pelo governo bizantino. Em 1054 ocorreu a Cisma do Oriente, onde a Igreja Bizantina separou-se da Igreja Católica comandada pelo Papa do Vaticano. Nasce assim a Igreja Ortodoxa do Oriente.

O Governo de Justiniano

O mais importante imperador Bizantino foi Justiniano que governou de 527 a 565. O Governo Justiniano visava a reconquista dos territórios ocidentais romanos tomado pelos bárbaros. O Exército Bizantino retomou o norte da África e partes da Península Itálica e Ibérica.

A maior realização de Justiniano porém, foi a criação do Corpus Juris Civilis, também conhecido como Código Justiniano. Era uma obra que reunia as principais leis do Código Romano.

O Governo Justiniano marcou o apogeu do Império Bizantino que na época compreendia a região balcânica, Ásia Menor, Norte da Africa, Síria, Palestina, e Egito.

Para melhor se protegerem de seus inimigos, os Bizantinos construíram uma tríplice muralha ao redor da capital bizantina.

A manutenção do exército exigia um grande custo financeiro, estas despesas caíram sobre a população bizantina que era obrigada a pagar pesados impostos. A maior parte da população bizantina estava descontente com a cobrança destes tributos. Já com os ânimos acirrados, em 532 os bizantinos reunidos no hipódromo de Constantinopla rebelaram-se no que ficou conhecido como Revolta de Nike.

O Fim do Império Bizantino

Os sucessores de Justiniano não conseguiram continuar com a sua política esplendorosa, fato que levou o enfraquecimento do Império diante das hostilidades de vários povos. Como se já não bastasse a luta contra os bárbaros da Europa, o Império Bizantino também passou a ser ameaçado pelos povos orientais. Primeiro foram os persas depois foram árabes que haviam formado o Império Islâmico.

O território da Síria, Palestina, Egito e Pérsia foram perdidos para os Islâmicos. Já em 1204, os cristãos cruzados saquearam a capital de Constantinopla.

O golpe final veio em 1453, quando os Turcos Otomanos depois de uma desgastante batalha conseguiram dominar a capital bizantina. A queda de Constantinopla marca o final da Idade Média.

10 comentários:

Regras para comentários:

Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
publicamos somente os comentários que tenham relação com o assunto da postagem.

Parcerias, Dicas e Sugestões entrar em Contato pelo Email: civilizacaoantiga@hotmail.com

Civilização Antiga © Copyright - Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização prévia. Só é permitida a reprodução para fins de pesquisas e trabalhos escolares.

Plágio é crime (Artigo 29 Lei 9.610/98)