História dos Povos da Antiguidade

23 de ago de 2014

A Guerra do Peloponeso

A guerra do Peloponeso foi uma guerra civil que levou a ruína as cidades estados gregas.

De um lado estava Atenas que liderava a Liga de Delos. Do outro estava Esparta que fundou a Liga do Peloponeso.

A Guerra do Peloponeso durou 27 anos. Teve inicio em 431 a.C, e o fim do conflito foi dado acorreu em 404 a.C.


Poucos conhecem a Guerra do Peloponeso por esse nome, porém, o fim da Guerra é conhecido por todos: ela acaba quando Atenas finalmente rende-se ao poder de Esparta. Mas, de uma forma ou de outra, foram todas as cidades gregas que acabaram se envolvendo no conflito, o que separou a Grécia, quando alguns buscaram força na aliança de Esparta, e outras na aliança de Atenas. Porém, no final, o rendimento que deu fim à guerra fez com que todos fossem novamente um só.

As causas da Guerra do Peloponeso 

A Grécia, desde os seus primórdios, foi ao mesmo tempo unificada e insatisfeita: por mais que todas as cidades-estados utilizassem a mesma linguagem, a mesma cultura e também a mesma religião, a política fazia com que os antigos gregos se dividissem com frequência, ocasionando conflitos e declarações de guerra de uma cidade grega antiga contra outra.

Estopim da Guerra

O que realmente ocasionou a guerra do Peloponeso foi a situação política da Grécia Antiga. Desde os primórdios do país, a capital, Atenas, era a cidade com maior poder e riquezas de todo o território, e a política se resumia à um sistema de caráter democrático. Porém, os problemas deram início quando o mesmo sistema começou a ser em partes copiado, o que alarmou todas a oligarquias mais tradicionais de outras cidades do país, como foi o caso de Esparta.

Esparta reuniu aliados de algumas regiões da Grécia para formar a liga de nome Peloponesa, o que instigou Atenas a também reunir os seus ‘soldados’: até mesmo a região oeste da menor parte da Ásia encontrou na luta, participando então da Liga de Delos.

De uma forma geral, a Guerra foi longa e repleta de confusões. Por ser uma das primeiras regras movidas aos interesses políticos em todo o mundo, e que ocorreu antes de Cristo, a tecnologia militar de ambas as cidades e seus aliados era totalmente nula, o que garantiu que os progressos fossem cada vez mais lentos e as dificuldades encontradas com maior facilidade, resultando em um cenário de guerra nacional de 27 anos de duração. As batalhas foram ganhas por ambas as alianças, mas o poder de Atenas foi tomado por Esparta no final, que pôde então assumir o controle do país grego.

Consequências da Guerra

Assim como todo conflito, a Guerra de Peloponeso também deixou uma consequência marcante para a Grécia Antiga: a desigualdade social e econômica. Durante a guerra, a população foi esquecida, os recursos foram escassos e a geração de renda muito menor, o que resultou em um empobrecimento populacional, fazendo com que os pobres ficassem ainda mais pobres, e os ricos, envolvidos diretamente com o conflito, cada vez mais ricos.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários:

Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
publicamos somente os comentários que tenham relação com o assunto da postagem.

Parcerias, Dicas e Sugestões entrar em Contato pelo Email: civilizacaoantiga@hotmail.com

Civilização Antiga © Copyright - Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução total ou parcial sem autorização prévia. Só é permitida a reprodução para fins de pesquisas e trabalhos escolares.

Plágio é crime (Artigo 29 Lei 9.610/98)